Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ter Menos Ser Mais

Encontre nas coisas simples a liberdade, a felicidade e a intencionalidade da vida

Ter Menos Ser Mais

Encontre nas coisas simples a liberdade, a felicidade e a intencionalidade da vida

Férias sem stress

Quem não adora estar de férias? 

pool-690034.jpg

Agora, sabe aquela sensação de voltar das férias mais cansado do que quando foi, desfalcados e com a sensação de não ter aproveitado convenientemente

 

1º - Seja realista, se não tem dinheiro para passar férias no outro lado do mundo numa ilha paradisíaca, veja para onde tem possibilidade de ir para que o seu propósito seja alcançado. Pense, até em casa pode usufruir de umas férias revigorantes e aproveitar para visitar aqueles lugares, mesmo ao lado da sua porta, que nunca temos tempo para visitar ou que muitas vezes mal conhecemos. 

 

2º - Tenha em conta aquilo que realmente precisa de obter nas suas férias. Descanso, tempo com a família, mudar de ares, abrandar o ritmo do dia-a-dia... Se precisa descansar ir conhecer uma cidade não lhe vai permitir o descanso que anseia pois vai andar e bastante para conhecer o local visitado. Se por outro lado pretende estar com a família evite uma extensa calendarização. Deixe tempo para os imprevisto e desfrute do tempo com aqueles que ama. Para além disso se tiver uma enorme lista de atividades para fazer, não vai conseguir diminuir o ritmo de vida que tanto precisa. 

 

3º - É nas férias que temos tempo e disponibilidade para fazer aquilo que habitualmente não temos tempo e por vezes, também, devido a esta descompressão podemos cair na tentação de cometer alguns excessos. Comer demais, fazer escolhas menos saudáveis, abusar do álcool, do sol ou das horas de sono, quer por excesso quer por defeito, não vai ser positivo para o nosso equilíbrio e bem estar. 

 

4º - De que serve o seu corpo estar deitado na areia a descansar se a sua mente está em grande velocidade a pensar em todos os seus problemas, trabalho, relacionamentos... É um lugar comum, eu sei, mas desfrute do momento presente. Apure os seus cinco sentidos e vivencie aquilo que tem à sua volta, quer seja um mar azul calmo, um belo monumento ou a sua família. 

 

Só mais uma dica. Precisa mesmo de publicar todas as fotos das suas férias nas redes sociais? Desligue, aproveite e usufrua desses momentos especiais só seus!

 

Aproveita e boas férias!

Já sabes respirar?

 

happiness-1866081.jpg

Perguntou-me uma colega das aulas de Yoga. "Já sabes respirar?" Fiquei sem resposta. 

"Vim para o Yoga para aprender a respirar, por recomendação médica." 

 

Era uma aluna recente nas aulas de Yoga e por isso esta questão não me faz qualquer sentido. Porque teria de aprender a respirar? Respirar é algo inato não precisamos de o aprender a fazer.

 

É verdade, é inato, não foi preciso ninguém nos ensinar mas conforme vamos crescendo vamos alterando a forma como o fazemos. A culpa, essa, é do grande inimigo deste século, o stress.

 

Quando está sob stress a sua respiração é rápida, curta e usa sobretudo a zona clavicular. Quando está, por exemplo, a dormir a sua respiração é calma e prolongada e usa a zona baixa dos pulmões. 

 

Por isso a respiração é a mais poderosa ferramenta que todos temos para controlar a resposta ao stress. No Yoga faz-se através do Pranayama, a disciplina que contempla um conjunto de exercícios respiratórios. 

 

Ao prolongarmos a nossa respiração reduzimos a tensão arterial, a tensão arterial é controlada pelo sistema nervos simpático e este é o mensageiro da resposta ao stress. Portanto controlo da respiração, controlo do stress.

 

Mais disto, menos daquilo

j0dw8ktxgmm-kari-shea.jpg

Passamos o nosso dia sempre a grande velocidade e algumas vezes nem paramos nos STOP. Mais tarde a vida acaba por nos apresentar as multas.

 

Cometemos excessos em determinadas áreas e deixamos outras em défice, mas com pequenas e simples mudanças podemos mudar estes padrões. Aquilo que temos mais constante nas nossas vidas são as mudanças, porque não introduzir pequenas mudanças para o nosso bem estar!?

 

Comer menos

Sim, a grande maioria de nós come mais do que aquilo que realmente necessita. Agora não vale ficar sem almoçar para comer menos e depois acabar cheios de fome a fazer escolhas menos positivas para a nossa saúde. Comer menos, fazer escolhas mais equilibradas e com foco nos benefícios para a nossa saúde. 

 

Andar mais

Já repararam que metade do nosso corpo é constituído por pernas, então vamos lhes dar uso. Caminhar é algo simples, natural e inato. Precisamos mesmo de ir aos correios de carro? Porque não ir a pé. 

 

Menos informação

Assim que acordamos queremos nos ligar ao mundo, Tv, Smartphone, Tablet, redes sociais, jornais... Não temos a capacidade de absorver tanta informação ao longo do nosso dia e com tantas distrações nem reparamos nas coisas boas que acontecem mesmo ao nosso lado. A verdade é que não precisamos estar sempre ligados!

 

Mais pausas

Todos precisamos de pausas, nem que sejam pausas de 5 minutos onde simplesmente não façamos nada. Até o nosso coração faz uma pequena pausa entre batimentos. Pequenas pausas ao longo do dia vai-nos permitir diminuir o ritmo e retomar o foco naquilo que é importante.

 

 

Os macacos nas nossas cabeças

baboons-4371.jpg

Um jovem rapaz vai de templo em templo ao encontro de vários mestres e a todos eles faz este pedido.

- "Vou ser mestre e para isso preciso que me conte os seus segredos."

Depois de alguns mestres se recusarem a ajudar o rapaz apareceu um que se mostrou atencioso e lhe disse:

- "Para seres mestre basta que todos os dias te sentes com a coluna vertebral direita e inspires conscientemente por alguns minutos."

O Jovem ficou bastante satisfeito por ser tão simples!

Mesmo antes do rapaz sair o mestre acrescentou.

- "Mas não penses em macacos."

O Jovem tentou meditar mas...os macacos estavam lá nos seus pensamentos e não o largavam. Simplesmente não conseguir deixar de pensar em macacos, quando foi precisamente o oposto que o mestre lhe tinha pedido. Voltou ao templo e pediu para que o mestre lhe tirasse os macacos de sua cabeça. Ao que o mestre respondeu:

- " Podes ser meu discípulo, vamos começar por aprender a meditar."

 

Ao contrário do que muitas vezes se pensa, meditar não se trata de não pensar em nada. É impossível, estamos sempre a pensar e se tentarmos não pensar em algo, vamos obter o resultado oposto. 

 

Meditar consiste em controlar a mente! A nossa mente está sempre distraída a planear o futuro e a reviver memórias é preciso transporta-la para o momento presente e diminuir o diálogo interior.

 

O conceito é simples, mas praticar é necessário, os benefícios, esses, são quase impossíveis de enumerar.

 

 

"A saúde é riqueza. Paz mental é felicidade. O Yoga mostra o caminho" - Swami Vishnudevananda

yoga2.jpg

 

Pratico Yoga à mais de um ano e meio e simplesmente já não consigo imaginar a minha vida sem o fazer. Há algum tempo que tinha curiosidade de experimentar, mas como a maioria das pessoas, achava que seria "parado" demais. Mas não será antes a nossa vida demasiado agitada e esse desacelerar que o Yoga permite ser aquilo que realmente as nossas mentes anseiam? 

 

Desde o primeiro dia, quando foi conhecer as instalações, me fascinou a serenidade e a calma dos professores de Yoga, têm sempre um tom de voz suave um sorriso pacifico.

 

A primeira aula foi boa, mas havia sempre aquela preocupação em tentar fazer bem, visto que tudo era novidade para mim. Mas os efeitos, esses, senti-os logo.

 

Após algumas semanas de práticas comecei a reconhecer em mim aquela calma que admirava nos professores de Yoga, comecei a saber controlar a minha respiração e consequentemente a minha mente. Melhorou a minha concentração e o meu descanso, senti uma maior energia, um bem estar geral que se alastrou a todas as secções da minha vida. Maior consciência do meu corpo e um maior cuidado, na alimentação, no meu descanso e nos meus limites.

 

 O Yoga ajudou-me a viver no presente, a ser grata e a desejar apenas aquilo que realmente é importante.

 

As posturas essas, muitas vezes aparentemente inalcançavéis, com calma e respeitando sempre o meu corpo, tornaram-se possíveis, sendo contudo o mais importante os benefícios que cada uma das posturas me permitiu obter.   No Yoga nada é em vão, tudo tem um propósito. 

 

Sei que quem estiver disposto a experimentar, vai perceber que não é assim tão "parado", que não é assim tão difícil e que os benéficos são imensos. Vale a pena!!! 

 

A cerimónia do chá

O chá...quem não gosta? Bem, eu adoro e existem muitos e para todo os gostos. São tantos benefícios concentrados numa pequena chávena.

 

Reza a lenda que na antiga china a primeira pessoa a beber chá foi o imperador Chen Nung em 2737 A.C. O imperador bebia água quente quando umas folhas da árvore onde estava encostado caíram para o copo que tinha na sua mão. Bebeu e ficou deliciado. Diz-se que a partir daí o chá entrou em todas as casas chinesas chegando mais tarde ao Ocidente. Podemos beber chá ao longo do dia sem exceção.

 

De manhã dê preferência a chás com sabores mais frescos;

As refeições chás com especiarias;

A noite opte pelos mais ligeiros.

 

tea.jpg

Imagem: FairtradeUSA

 

Quer mais alguns motivos para beber chá

  • Ajuda a relaxar, aliviando o stress;
  • Hidrata;
  • Ajuda o sistema imunitário;
  • Faz bem ao coração;
  • Reforça os ossos;
  • Útil no controlo da tensão arterial;
  • Aumenta os níveis de colesterol (bom).

 

 

Documentário - Happy

Durante muitos anos os estudos concentraram-se na doença, na depressão e na busca da sua cura. Hoje existe uma maior procura noutro sentido, no estudo do que nos faz feliz, no que afinal é a felicidade

 

image.jpg

 

Qualquer que sejam os nossos projetos de vida todos eles tem o fim de alcançar a felicidade. Contudo essa busca, parece-nos muitas vezes demasiado difícil 

 

O documentário "Happy" produzido por Roko Belic inspira-nos a procurar aquilo que nos faz feliz, a olhar a nossa volta e a nos questionarmos. Durante seis anos o produtor viajou pelo mundo onde conversou com diversas pessoas e tentou encontrar algumas respostas a perguntas tais como: Como ser feliz? Como nos mantermos felizes? O que significa para cada um ser feliz?

 

Segundo os estudo 40% da nossa felicidade depende de nós, das nossas escolhas perante a vida ou do nosso comportamento. Aqui percebemos que muito desse caminho está ao nosso alcance.

 

Mas, muitas vezes, acreditamos que a felicidade esta diretamente relacionada com os bens materiais ou com a riqueza.  "Happy" mostra que apesar de em determinados países a sua população ser atualmente mais rica que à 50 anos atrás os seus níveis de felicidade têm se mantido iguais. Países comparativamente mais pobres que outros apresentam, contrariamente aquilo que poderíamos pensar, níveis de felicidade superiores

 

Rapidamente percebemos, um lugar comum nos testemunhos do documentário, a felicidade está nas pequenas coisas, nos pormenores e na simplicidade.

 

É um documentário a ser visto, permite-nos analisar o nosso próprio conceito de felicidade e inspira-nos através dos testemunhos captados em todo o mundo

(Disponível em Netflix).

 

Agenda - Boulet Jornal

 

Já tinha tentado todo o tipo de agendas, organizadores, cadernos e nenhum deles acabava por funcionar da melhor forma. Ou porque o espaço era pouco ou porque não o podia personalizar conforme as minhas necessidades entre outras coisas. Acabava por abandonar a agenda em pouco tempo e ter as minha tarefas apontadas em tudo quanto era folha. 

 

Adotei para minha agenda o Boulet Journal, um sistema de organização criado por Ryder Carroll. Este tipo de agenda permite que cada um a personalize à sua medida, permite, também,  acrescentar secções conforme vamos percebendo as nossas necessidades.

 

Tenho um pequeno caderno de capa preta com a resistência necessária para andar na minha mala.  A agenda é de folhas brancas o que me dá a liberdade necessária para fazer a minha própria organização. Pessoalmente organizo um mês de cada vez e faço-o nos primeiros dias do mês. Desta forma, consoante as minhas tarefas ou objetivos para esse mês posso criar ou remoer secções.

 

Para saber toda a informação sobre o conceito e passo a passo como construir este tipo de agenda, podem visitar o site do autor (bulletjournal.com) .

 

Que me dizem? Vamos organizar as nossas vidas?