Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ter Menos Ser Mais

Encontre nas coisas simples a liberdade, a felicidade e a intencionalidade da vida

Ter Menos Ser Mais

Encontre nas coisas simples a liberdade, a felicidade e a intencionalidade da vida

Os minimalistas não se preocupam com...

18.12.16, Vânia Carranca

Seguir o minimalismo permite-nos retirar dos nossos, atarefados dias, algumas preocupações. Não acredita? Então veja: 

girl-1245773_1920.jpg

 

1 – A opinião dos outros

Abraçar uma filosofia minimalista nos dias que correm é como seguir em sentido oposto. Preocupamo-nos muito sobre o que os outros pensam de nós, daquilo que vestimos, da casa onde moramos ou aquilo que fazemos. A verdade é que fazemos melhores escolhas quando deixamos de nos preocupar com o que os outros podem, ou não, pensar de nós.

 

2 – As tendências

Não é gasta energia na constante busca da novidade. O importante é apostar na qualidade dos bens adquiridos e adquirir aquilo que se precisa e nada mais. Isto não significa que não se esteja atento as tendências, contudo, o foco está nas necessidades e estilo pessoais sobretudo porque muitas destas tendências têm uma duração temporal muito curta.

 

3 – Com decisões

Muitas vezes gastamos o nosso poder limitado de toma de decisões em detalhes. Como escolher pela manhã a roupa que vestir, em procurar a carteira ou as chaves do carro, o que comer pela manhã... Quando reduzimos as nossas coisas ao essencial e as organizamos estamos a excluir possibilidades de escolha desnecessárias e que apenas dificultam as nossas decisões.

 

4 – Com objetos que já não usam

Já parou para pensar toda a manutenção que aqueles objetos que já não usa exigem. Tem que os manter organizados, arrumados e limpos. É preciso mesmo todo este gasto do seu tempo e energia para objetos dos quais, simplesmente, já não precisa. Pratique o desapego, não precisa de guardar tudo aquilo que um dia já foi necessário. Guarde aquilo que, atualmente, sustenta a pessoa que é e tem utilidade na sua vida.

2 comentários

Comentar post