Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ter Menos Ser Mais

Encontre nas coisas simples a liberdade, a felicidade e a intencionalidade da vida

Ter Menos Ser Mais

Encontre nas coisas simples a liberdade, a felicidade e a intencionalidade da vida

Não é falta de espaço, são coisas a mais

02.01.17, Vânia Carranca

2016 foi o ano que iniciei o estilo de vida minimalista. Contudo, não acordei um dia de manhã e pensei que queria viver com menos coisas. Foram vários os motivos que me fizeram seguir neste sentido. Um deles foi a falta de espaço em casa.

5i0gnottjse-philipp-berndt.jpg

 

Vivi durante 3 anos num pequeno apartamento T1. Inicialmente o meu T1 era mais que suficiente e após finalizar a mudança ainda sobrou espaço. Contudo ao longo desses 3 anos os bens materiais foram crescendo e acumulando. O apartamento que parecia suficiente tornou-se pequeno demais.

 

Todos os armários, roupeiros e gavetas estavam completamente cheios. Comecei a usar o chão para arrumação e até uma pequena varanda passou a ser uma despensa. Tentei todas as formas de organização, adquiri caixas, sapateiras verticais, organizadores de gavetas e muitas outras coisas. A minha casa passou a ser uma fonte de stress porque simplesmente não percebia que era impossível organizar tralha.

 

Já tinha tomado a decisão que iria mudar de casa e a falta de espaço acabou por acelerar este processo. Quando escolhi a nova casa a minha principal preocupação foi o espaço e a arrumação que deveria ter. Adquiri um apartamento T2 onde qualquer uma das divisões é maior que no antigo T1 e tem a arrumação que considero necessária. 

 

Foi muito bom ter uma tela em branco, uma casa vazia onde podia começar do zero. Já estava decidido que ira ter uma decoração minimalista, que até à data, para mim o minimalismo era apenas isso, um estilo de decoração de interiores.

 

Mas logo nos primeiros meses percebi que afinal a nova casa não tinha assim tanta arrumação, pois já estava tão cheia como a casa anterior. Foi aqui que se deu o click, afinal não é falta de espaço, são coisas a mais.

 

Assim comecei a destralhar a minha casa. Dividi por divisões para que o processo não fosse demasiado cansativo e desmotivante. Aos poucos foi ganhando espaço e organizar tornou-se muito mais simples.

 

Atualmente, a manutenção é constante para que a acumulação de bens não se volte a instalar, mas cada dia que passa torna-se cada vez mais fácil.

 

Depois foi só usufruir de uma casa mais espaçosa, mais serena, mais limpa e organizada. Este local passou a ser uma fonte de bem estar e acreditem que, desde então, passo muito mais tempo em casa!

 

Este foi um dos motivos que me conduziu a uma vida mais simples. Rapidamente percebi os benefícios desta filosofia e inevitavelmente expandi para outras áreas da minha vida, tais como consumo, relações, compromissos, guardar-roupa...

 

9 comentários

Comentar post