Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ter Menos Ser Mais

Encontre nas coisas simples a liberdade, a felicidade e a intencionalidade da vida

Ter Menos Ser Mais

Encontre nas coisas simples a liberdade, a felicidade e a intencionalidade da vida

Seg | 06.09.21

A respiração perfeita

Vânia

mystery-1639549_1920.jpg

Alguns livros de Yoga dizem que temos um número de respirações pré-definido na nossa vida. E portanto, quando atingirmos o nosso total de respirações disponíveis a nossa vida irá cessar.

 

Pode ser uma afirmação um pouco radical, no entanto, estudos realizados em doentes cardíacos confirmaram que os pacientes que tinham o menor número de ciclos respiratórios por minuto (1 ciclo = 1 inspiração+ 1 expiração) apresentavam uma maior longevidade. 

 

Para que isto nos faça algum sentido basta confirmarmos que quando estamos nervosos, ansiosos, frustrados ou cansados a nossa respiração é mais frequente, portanto temos um maior número de ciclos respiratórios por minuto. Uma respiração mais rápida é também ela mais superficial e por isso menos eficiente a nível de obtenção de bons níveis de oxigénio e energia.  

 

Quando estamos tranquilos, serenos, calmos, a dormir por exemplo, a nossa respiração é mais pausada e profunda e respiramos, por isso, menos vezes por minuto. Fazemos respirações mais profundas oxigenando melhor os pulmões e o cérebro.

 

O ideal seria que respirássemos sempre pausadamente durante todo o dia, infelizmente a vida real não o permite, pois temos situações de stress diariamente. O importante é ter consciência dessas alterações e ter as ferramentas para regressar a uma repiração mais equilibrada. Aqui o Yoga tem uma ferramenta poderosa, os pranayama, exercicos respiratórios. Não só estes exercícios permitem aumentar a capacidade pulmonar como ajudam a reduzir o número de ciclos respiratórios por minuto. 

 

Um adulto em média respira entre 12 a 20 vezes por minuto, no entanto segundo alguns estudos uma frequência de respiração de 6 ciclos por minuto é resaturadora e relaxante tanto para o corpo como para a mente.

 

É este o chamado "número mágico" que através do treino de pranayama facilmente se consegue alcançar. Em estados meditativos é ainda possível chegar ao valor de 3 ciclos por minuto, são respirações profundamente prolongadas e pausadas, contudo não deverá ser um objetivo não mostrando evidências de benefícios. 

 

A mensagem principal que pretendo deixar é o poder da nossa respiração e do facto de a podermos controlar em prol do nosso bem-estar.

 

Namastê